Impressão 3D

Aprendizado Vivencial

Faculdade de Medicina da USP inova no aprendizado clínico-anatômico com o uso de impressoras 3D

Baseado em peças anatômicas realísticas, o método poderá ser utilizado por outras universidades, através da criação de Laboratórios Interativos Conectados (Inovalabs)

A Disciplina de Telemedicina disponibiliza um novo método para melhorar o aprendizado de anatomia humana. De forma inédita no Brasil, a FMUSP está produzindo estruturas anatômicas com detalhes realísticos, por meio do uso de impressoras 3D.

Essas estruturas são baseadas no acervo do Projeto Homem Virtual, que consiste em imagens dinâmicas digitais e tridimensionais do corpo humano e de seus processos. Através da computação gráfica 3D, as sequências do Projeto Homem Virtual reproduzem estruturas como ossos, músculos, órgãos, células e até moléculas.

Somados à impressão 3D e ao Projeto Homem Virtual, estão recursos como realidade aumentada, mesa visualizadora digital e peças anatômicas em tamanho natural, esculpidas em isopor.

A iniciativa, desenvolvida com recursos de projetos de Tecnologias Educacionais Interativas e do Pró-Inovalab USP, integra a anatomia com as áreas clínica, cirúrgica e de fisiologia. Desta forma, de acordo com sua aplicação, os modelos impressos podem ser categorizados como Clínico-Anatômicos, Cirúrgico-Anatômicos ou Morfofuncionais.

Os modelos 3D integram as linhas de pesquisas em desenvolvimento na FMUSP: uma sobre modelos clínico-anatômicos ou morfofuncionais, que auxiliam o entendimento da anatomia, fisiologia e procedimentos clínicos, outra sobre métodos de comunicação para a prevenção de doenças.

Com adequações na linguagem, pela Equipe de Design de Comunicação Educacional, todos estes materiais podem ser utilizados para difundir conhecimentos à população (e-Care), uma vez que permitem a visualização e a manipulação das estruturas, facilitando o aprendizado “vivencial” de conceitos muitas vezes abstratos demais, quando apenas explicados em livros ou falados.


Representação da pelve por meio do Homem Virtual (esquerda)
e de estrutura anatômica produzida com impressora 3D

Com adequações na linguagem, pela Equipe de Design de Comunicação Educacional, todos estes materiais podem ser utilizados para difundir conhecimentos à população (e-Care), uma vez que permitem a visualização e a manipulação das estruturas, facilitando o aprendizado “vivencial” de conceitos muitas vezes abstratos demais, quando apenas explicados em livros ou falados.

Escolas, universidades e demais instituições interessadas em melhorar a qualidade educacional, poderão estabelecer parcerias com a FMUSP para ter acesso a esses materiais, tanto para o ensino da graduação quanto para atualização profissional, por meio da implantação de um Laboratório Interativo Conectado. Contato pelo e-mail: telemedicina@telemedicina.fm.usp.br

» Faça o download desta notícia e divulgue para seus amigos