Universalização da saúde pela Telemedicina e Telessaúde serão temas de Conferência Mundial de Telessaúde no Brasil

Em evidência por sua relevância para o futuro da saúde brasileira, o assunto será debatido no CBTms 2015 – 7º Congresso Brasileiro de Telemedicina e Telessaúde que acontece em outubro, juntamente com a 20ª Conferência Internacional de Telemedicina e Telessaúde, o 4º Seminário Nacional do Programa Telessaúde Brasil Redes e o Simpósio Rio Telessaúde. Inscreva-se já!

A Telemedicina é um assunto tratado cada vez com mais importância no Brasil, seja por meio de eventos das classes médica e de profissionais da saúde, seja por encontros de gestores governamentais para discussão de políticas públicas. Entidades representativas, como a Academia Nacional de Medicina, promovem palestras para que seus membros compreendam e tenham a oportunidade de debater o tema. Universidades, hospitais e redes de pesquisa empregam a Telemedicina como forma de democratizar assistência, o conhecimento científico e a educação em saúde.

Nesse contexto de fomento de tecnologias e ideias em prol da saúde, acontecerá o 7º Congresso Brasileiro de Telemedicina e Telessaúde, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), entre os dias 27 e 30 de outubro.  Juntamente com o congresso, acontecerão outros eventos de relevância para a Telessaúde: a 20ª Conferência Internacional de Telemedicina e Telessaúde, o 4º Seminário Nacional do Programa Telessaúde Brasil Redes e o Simpósio Rio Telessaúde.

O congresso é promovido pelo Conselho Brasileiro de Telemedicina e Telessaúde (CBTms), em parceria com Sociedade Internacional para Telemedicina e Telessaúde (International Society for Telemedicine and eHealth – IsfTeH), e organizado pelo Laboratório de Telessaúde da UERJ.

O tema central do CBTms 2015 é “A Telessaúde para a Universalização da Saúde”.  Entre os assuntos a serem abordados em mesas e painéis, estão as ações em Telemedicina e Telessaúde em diferentes locais (experiências no Rio de Janeiro e em outros estados brasileiros, na América Latina, continentais e intercontinentais); os avanços tecnológicos para a Telessaúde (projetos de inovação, tecnologias emergentes e novos paradigmas em informática); infraestrutura para sustentabilidade; estratégias para ampliação da teleducação e teleassistência no Brasil; cooperação internacional; políticas públicas; gestão da informação e do conhecimento; teleducação profissional em saúde; a saúde nas redes sociais; a segurança na transferência de dados de saúde;  boas práticas internacionais para a universalização da Telessaúde e aspectos éticos e legais.

A presidente do congresso e coordenadora do Laboratório de Telessaúde da UERJ, Alexandra Monteiro, destaca o caráter multiprofissional do evento, que tem por objetivo congregar gestores, palestrantes, congressistas, alunos e formadores de opinião para a discussão e o aprofundamento de estratégias. “Esperamos que o CBTms 2015 auxilie-nos na missão de contribuir para a cobertura universal da saúde na perspectiva do serviço (suporte remoto) e da educação a distância para a capacitação e atualização dos profissionais de saúde”, explica.

Segundo o presidente do Conselho Brasileiro de Telemedicina e Telessaúde, Claudio de Souza, é importante discutir as implicações éticas das mudanças e desafios que as tecnologias estão provocando nas práticas de cuidados em saúde. “Entre essas questões, vamos falar sobre a veracidade, privacidade e confidencialidade das informações sobre saúde”, cita o médico, que também é professor da Universidade Federal de Minas Gerais.

 

CBTms 2015

7º Congresso Brasileiro de Telemedicina e Telessaúde

Data: 27 a 30 de outubro de 2015

Local: Universidade do Estado do Rio de Janeiro – Campus Maracanã

Rua São Francisco Xavier, 524 – Maracanã – Rio de Janeiro – RJ

Programação: http://www.telessaude.uerj.br/cbtms2015/programacao_cbtms.pdf

Inscrições: http://www.telessaude.uerj.br/cbtms2015/inscricao/

Informações: http://www.telessaude.uerj.br/cbtms2015/

Telefone: (21) 2868 8152

e-mail: cbtms2015@telessaude.uerj.br

Comentários encerrados.